Rss Feed

Superstição


“Find a penny,
pick it up,
and all day long,
you’ll have good luck”


Lá diz o provérbio inglês “Encontra uma moeda, apanha-a, e terás sorte durante o dia inteiro”. Superstição. Só a acredita quem quer, mas todos temos uma. Nem que seja entrar com o pé direito num espaço ou projecto; acreditar que um gato preto pode dar azar ou, simplesmente, que comer muito queijo provoca falta de memória; usar sempre a mesma caneta da sorte para fazer um teste decisivo. A superstição encontra-se entre o que conseguimos controlar, e o que não conseguimos. Talvez seja por isso que nos custa tanto acreditá-la. Mas a verdade é que todos a tememos.
Foi quando a vi, perdida e sozinha no chão, redonda, brilhante, que me apercebi do valor que damos à superstição. Peguei nela, rodando-a, para verificar que não estava a sonhar. Disse para mim mesma: “Find a penny, pick it up, and all day long, you’ll have good luck”. Voltei a olhá-la, e sorri. Na minha mão, uma moeda de um cêntimo. Guardei-a com todo o cuidado no bolso das calças de ganga. Verifiquei que se encontrava lá dentro, e continuei a andar. Sorridente.
Sim, é verdade. No resto do meu dia não tive assim tanta sorte, ou pelo menos que desse por ela. Mas percebi que não é esse o objectivo da superstição. Ao encontrar aquela moeda, e ao guardá-la, fiquei com a sensação de que ia ter um dia mais feliz, e, só por isso, devo tê-lo tido. Não importa se a promessa se cumpre, mas sim a nossa reacção perante a possibilidade da concretização da superstição. Só o facto de termos vivido aquele momento, mesmo não acreditando em superstições, põe-nos mais confiantes durante o resto do dia, o que acaba por ser decisivo nas nossas acções.
As pessoas acreditam na superstição porque são suficientemente coerentes para saber que não têm todas as respostas, e que a vida é demasiado misteriosa para ser totalmente explicada. A superstição é como a religião: uma fé, que seguimos por um qualquer instinto interior… que nos faz acreditar em coisas que não acreditamos… no fundo, que nos obriga a respeitar as regras de um qualquer subconsciente, para conseguirmos viver melhor. Respeitamo-la porque a tememos. E acreditamo-la.
Todos somos um pouco supersticiosos. Não sabemos porquê, mas somos. Afinal de contas, a vida é feita destas pequenas coisas…

2 comentários:

Anónimo disse...

..."As pessoas acreditam na superstição porque são suficientemente coerentes para saber que não têm todas as respostas, e que a vida é demasiado misteriosa para ser totalmente explicada."...

Estou 100% de acordo contigo.

Bom texto.

Kit4

Anónimo disse...

Lindo, Raquel...Olha, eu não sou supersticiosa mas este teu texto dá sorte a quem o ler :-)
Um grande beijinho

Elanajanela